It's time to laugh! | My TOP 10 Comedy movies.

This publication was also written in SPANISH and PORTUGUESE.

comedy01.jpg

Freepik

One of the genres most "underestimated" by many people is comedy. This may be because there is a "common sense" that this genre of movie serves only to make you laugh. This is partly true... But in addition to the good laughs, there are movies in the comedy catalog that manage to take longer steps and make the audience reflect and this can be seen in movies that bring some more provocative themes. Here is my list (in no order of preference, because I like them all) with the comedy movies that I mix smart scripts, lots of fun and authenticity.

The Apartment (1960)

comedy02.jpg

IMDb

Seeking to be recognized and gain a promotion in his job, a man gives up the keys to his apartment so that the company's top executives can use it so that the meetings with their respective lovers can happen smoothly. In the midst of these meetings and the tiring routine, he ends up approaching a co-worker. Their approach brings some surprises and, at the same time, reveals some secrets.

Written and directed by Billy Wilder, the movie knows exactly what it needs to tell the audience because it goes straight to the point of making many detours. Wilder's look at showing the urgencies and apprehensions experienced by the protagonist (interpreted with all possible praise due to Jack Lemmon's captivating performance) bring a comical and dramatic air to everything that happens and makes this movie a "different" comedy.

Airplane! (1980)

comedy03.jpg

IMDb

After an unexpected situation occurs during a routine plane trip, a group of passengers panics and there is only one man who can save them. However, he is afraid to fly (because he is a former pilot who suffers from post-war trauma) and needs to overcome this situation to save everyone on the plane. This is the "chaotic" scenario in which this great comedy takes place and brings unforgettable laughter.

Written and directed by David Zucker, Jerry Zucker and Jim Abrahams in a very efficient way (in every possible way, because nothing in this movie is wasted), there is a very peculiar atmosphere in this comedy, which is to transform situations that could be real, into events that make us laugh wildly as if everything on the screen is really real. Very clever from start to finish, an excellent movie.

Ferris Bueller's Day Off (1986)

comedy04.jpg

IMDb

School can sometimes be a very tedious place and for a young teenager, things can be even more complicated when he has a nature ready to act on a level of impulsivity that will certainly bring him a lot of confusion. Here, the script works with this theme and create situations that are common in the lives of many adventurous teenagers. In an original way, the narrative manages to be efficient.

John Hughes writes and directs this movie with an excellent level of quality (this is one of his best cinematographic endeavors) and has a very well-integrated cast, who, along with Matthew Broderick, deliver good performances and make this project a comedy with high comic tones and good jokes. Undoubtedly, this is one of the best comedies of the 80s, and it shows why that time is one of the most respected (and acclaimed) of Cinema.

See No Evil, Hear No Evil (1989)

comedy05.jpg

IMDb

Two men witness a crime and they must escape the killers before they are the next targets. However, in the midst of this escape, they end up being "framed" for the murder and have to deal with two extra obstacles: one is deaf, and the other is blind. Together, this duo has to face villains who are willing to reach the ultimate consequences so that their identities are not revealed.

The movie is directed by Arthur Hiller (who, by the way, does a great job). Starring Gene Wilder and Richard Pryor (an incredibly funny duo that delivers a level of performance well above the standards of comedy movies), the script of this movie manages to be intelligent, dynamic and constantly comical in all its segments (even in their "less" funny scenes). It is impossible not to laugh at what this duo does on the screen.

Look Who's Talking (1989)

comedy06.png

IMDb

At some point in our lives, I believe that we have all had a curiosity to imagine what babies think in their first months of life, when they don't even know how to speak. Getting into the mind of one of them is exactly what this movie does, and the result of this "crazy trip" through the mind of a lovely baby is the main tool of this script, which uses it to create truly unusual situations in a mother's life.

Kristie Alley and John Travolta star in this fun comedy (which was written and also directed by Amy Heckerling, who delivered a very insightful look at the subject) that talks about the adventures and misadventures of a single woman, who got pregnant through an insemination project artificial to realize the dream of being a mother. Now, she has a challenge of challenging proportions when caring for a baby with a very imaginative mind.

Home Alone (1990)

comedy07.jpg

IMDb

Living alone (if only for a day) is the dream of millions of children, and this desire for early freedom is the fuel for this movie to create a great comedy of timeless level. By accident (forgetting his own parents), a boy sees his routine completely change when he is alone at home and having to "fight" whoever is trying to steal from his home. Creating hilarious traps, he will counterattack.

One of the best and most classic comedies of the 90s. Starring Macaulay Culkin and directed by Chris Columbus, this movie just keeps getting better whenever you watch it. Culkin delivers to the best performance of his career and Columbus shows that he has a very precise look at dealing with children's humor (which clearly works for an adult audience as well) and makes this work a good reference for many other comedy movies.

The Addams Family (1991)

comedy08.png

IMDb

There are those who believe that families are all the same, but this movie is clear proof that this is not true. The Addams clan has its own style of living that is quite different from what is considered normal by standardized society. A family full of peculiar customs that can make anyone laugh with their oddities in their atypical daily routine and which is composed of minimally "questionable" activities.

The duo formed by Anjelica Huston and Raul Julia creates a captivating atmosphere within a reality that screams eccentricity on all sides and the result of this brings to the screen a very funny movie, where nothing is normal, but everything makes sense within a reality that is uniquely theirs. Barry Sonnenfeld is in charge of the direction and delivers a movie with absurdly hilarious situations, well conducted within their "madness".

The Mask (1994)

comedy09.jpg

IMDb

How crazy can a script be where a failed bank employee (at work and in love life), on any given day in the midst of so many equal days, finds a mask with the mysterious power to transform him into a "creature from another world" with skills that in essence make him a "new person" (physically and mentally)? That's the idea, that with a simple (but very creative) script it can be genuinely funny.

Starring **Jim Carrey** (at the best stage of his career... and here, he delivers one of his best comic performances) and skillfully directed by **Chuck Russell**, this movie has a comic streak that pulsates strongly with surreal situations and a great selection where the level of the jokes is getting higher as the movie develops. A very well thought out work within all its weird and very unusual aspect.

White Chicks (2004)

comedy10.jpg

IMDb

Two clumsy policemen are fighting for better positions in their jobs and for that they immerse themselves in a completely crazy idea: to assume the identities of two wealthy and extremely futile women as a stepping stone to unravel a scheme that has money laundering going on behind the scenes. In the midst of this investigation, there are a series of confusions that will put police officers in real very comical situations.

This movie is part of my "guilty pleasures" comedy catalog... That is, movies that I know are bad, but that I love to watch (haha!). The brothers Malon Wayans and Shawn Wayans are totally hilarious in this comedy (which is directed by the other brother, Keenen Ivory Wayans... an average job, but which is definitely funny) that puts them inside a feminine universe full of futile and very fun moments.

Shaun of the Dead (2004)

comedy12.png

IMDb

A great and funny satire about the terrifying zombie movies is what you will see if you decide to watch this movie. A comedy of extreme quality, but which does not have the traditional arguments of a traditional project of this genre. Here, there are eccentric elements and decisions that transform the script into something totally different. The success of this comedy is precisely in these details, to escape the sameness and to deliver something new.

Simon Pegg is the protagonist and together with a good cast they bring to life characters that the movie deals with approaches full of ironies and atypical moments. A group of friends sees their routines totally altered and must fight for their lives while facing an "army" of creatures thirsting for flesh and blood. Edgar Wright captures the essence of the movie with a very clinical look and delivers a "different" and very intelligent comedy.


¡Es hora de reír! | Mis 10 mejores películas de Comedia.

Uno de los géneros más "subestimados" por mucha gente es la comedia. Esto puede deberse a que existe un "sentido común" de que este género de películas solo sirve para hacerte reír. Esto es en parte cierto... Pero además de las buenas risas, hay películas en el catálogo de comedia que logran dar pasos más largos y hacer reflexionar al público y esto se puede ver en películas que traen algunos temas más provocativos. Aquí está mi lista (sin orden de preferencia, porque me gustan todas) con las películas de comedia que mezclo guiones inteligentes, mucha diversión y autenticidad..

El apartamento (1960)

Buscando ser reconocido y obtener un ascenso en su trabajo, un hombre cede las llaves de su departamento para que los altos ejecutivos de la empresa puedan usarlo para que las reuniones con sus respectivos amantes se desarrollen sin problemas. En medio de estas reuniones y la fatigante rutina, acaba acercándose a un compañero de trabajo. Su enfoque trae algunas sorpresas y, al mismo tiempo, revela algunos secretos.

Escrita y dirigida por Billy Wilder, la película sabe exactamente lo que necesita decirle a la audiencia porque va directo al punto de dar muchos rodeos. La mirada de Wilder al mostrar las urgencias y aprensiones vividas por el protagonista (interpretadas con todos los elogios posibles debido a la cautivadora interpretación de Jack Lemmon) aporta un aire cómico y dramático a todo lo que sucede y hace de esta película una comedia "diferente".

¡Aterriza como puedas! (1980)

Después de que ocurre una situación inesperada durante un viaje de avión de rutina, un grupo de pasajeros entra en pánico y solo hay un hombre que puede salvarlos. Sin embargo, tiene miedo de volar (porque es un ex piloto que sufre un trauma de posguerra) y necesita superar esta situación para salvar a todos en el avión. Este es el escenario "caótico" en el que se desarrolla esta gran comedia y que trae risas inolvidables.

Escrita y dirigida por David Zucker, Jerry Zucker y Jim Abrahams de una manera muy eficiente (de todas las formas posibles, porque nada en esta película se desperdicia), hay una atmósfera muy peculiar en esta comedia, que es transformar situaciones que podrían ser real, en eventos que nos hacen reír salvajemente como si todo en la pantalla fuera realmente real. Muy inteligente de principio a fin, una película excelente.

Todo en un día (1986)

La escuela a veces puede ser un lugar muy tedioso y para un joven adolescente, las cosas pueden ser aún más complicadas cuando tiene una naturaleza lista para actuar con un nivel de impulsividad que sin duda le traerá mucha confusión. Aquí, el guión trabaja con este tema y crea situaciones que son comunes en la vida de muchos adolescentes aventureros. De manera original, la narrativa logra ser eficiente.

John Hughes escribe y dirige esta película con un excelente nivel de calidad (este es uno de sus mejores esfuerzos cinematográficos) y cuenta con un elenco muy bien integrado, que junto a Matthew Broderick, entregan buenas interpretaciones y hacen de este proyecto una comedia de alto nivel. Tonos cómicos y buenos chistes. Sin duda, esta es una de las mejores comedias de los 80, y demuestra por qué esa época es una de las más respetadas (y aclamadas) del Cine.

No me chilles, que no te veo (1989)

Dos hombres son testigos de un crimen y deben escapar de los asesinos antes de que sean los próximos objetivos. Sin embargo, en medio de esta fuga, terminan siendo "incriminados" por el asesinato y tienen que lidiar con dos obstáculos adicionales: uno de ellos es sordo y el otro es ciego. Juntos, este dúo tiene que enfrentarse a villanos que están dispuestos a llegar a las últimas consecuencias para que sus identidades no sean reveladas.

La película está dirigida por Arthur Hiller (quien, por cierto, hace un gran trabajo). Protagonizada por Gene Wilder y Richard Pryor (un dúo increíblemente divertido que ofrece un nivel de rendimiento muy por encima de los estándares de las películas de comedia), el guión de esta película logra ser inteligente, dinámico y constantemente cómico en todos sus segmentos (incluso en sus "menos "escenas divertidas). Es imposible no reírse de lo que hace este dúo en la pantalla.

Mira quién habla (1989)

En algún momento de nuestras vidas, creo que todos hemos tenido la curiosidad de imaginar qué piensan los bebés en sus primeros meses de vida, cuando ni siquiera saben hablar. Entrar en la mente de uno de ellos es exactamente lo que hace esta película, y el resultado de este "viaje loco" por la mente de un bebé encantador es la herramienta principal de este guión, que lo utiliza para crear situaciones verdaderamente inusuales en el hogar la vida de una madre.

Kristie Alley y John Travolta protagonizan esta divertida comedia (que fue escrita y también dirigida por Amy Heckerling, quien dio una mirada muy perspicaz al tema) que habla de las aventuras y desventuras de una mujer soltera, que quedó embarazada a través de un proyecto de inseminación artificial para realizar el sueño de ser madre. Ahora, tiene un desafío de proporciones desafiantes cuando cuida a un bebé con una mente muy imaginativa.

Solo en casa (1990)

Vivir solo (aunque solo sea por un día) es el sueño de millones de niños, y este deseo de libertad temprana es el combustible para que esta película cree una gran comedia de nivel atemporal. Por accidente (olvidándose de sus propios padres), un niño ve que su rutina cambia por completo al estar solo en casa y tener que "luchar" contra quien intenta robar en su casa. Creando trampas divertidas, contraatacará.

Una de las mejores y más clásicas comedias de los 90. Protagonizada por Macaulay Culkin y dirigida por Chris Columbus, esta película sigue mejorando cada vez que la miras. Culkin entrega la mejor actuación de su carrera y Columbus demuestra que tiene una mirada muy precisa para lidiar con el humor de los niños (que claramente también funciona para una audiencia adulta) y hace de este trabajo una buena referencia para muchas otras películas de comedia.

La familia Addams (1991)

Hay quienes creen que las familias son todas iguales, pero esta película es una prueba clara de que eso no es cierto. El clan Addams tiene su propio estilo de vida que es bastante diferente de lo que la sociedad estandarizada considera normal. Una familia llena de costumbres peculiares que pueden hacer reír a cualquiera con sus rarezas en su atípica rutina diaria y que se compone de actividades mínimamente "cuestionables".

La pareja formada por Anjelica Huston y Raul Julia crea una atmósfera cautivadora dentro de una realidad que grita excentricidad por todos lados y el resultado de esto trae a la pantalla una película muy divertida, donde nada es normal, pero todo cobra sentido dentro de una realidad que es. únicamente de ellos. Barry Sonnenfeld se encarga de la dirección y entrega una película con situaciones absurdamente divertidísimas, bien conducidas dentro de su "locura".

La máscara (1994)

Qué loco puede ser un guión donde un empleado bancario fallido (en el trabajo y en la vida amorosa), en un día cualquiera en medio de tantos días iguales, encuentra una máscara con el misterioso poder de convertirlo en una "criatura de otro mundo" con habilidades que, en esencia, lo convierten en una "nueva persona" (física y mentalmente)? Esa es la idea, que con un guión simple (pero muy creativo) puede ser realmente divertido.

Protagonizada por Jim Carrey (en la mejor etapa de su carrera... y aquí ofrece una de sus mejores actuaciones cómicas) y hábilmente dirigida por Chuck Russell, esta película tiene una vena cómica que palpita fuertemente con situaciones surrealistas y una gran selección donde el nivel de las bromas aumenta a medida que se desarrolla la película. Una obra muy bien pensada dentro de todo su aspecto extraño y muy inusual.

Dos rubias de pelo en pecho (2004)

Dos policías torpes luchan por mejores puestos en sus puestos de trabajo y para eso se sumergen en una idea completamente loca: asumir las identidades de dos mujeres ricas y extremadamente inútiles como un trampolín para desentrañar un esquema que tiene lavado de dinero detrás del escenas. En medio de esta investigación, hay una serie de confusiones que pondrán a la policía en situaciones muy cómicas.

Esta película es parte de mi catálogo de comedias de "guilty pleasures"... Es decir, películas que sé que son malas, pero que me encanta ver (¡jaja!). Los hermanos Malon Wayans y Shawn Wayans son totalmente divertidísimos en esta comedia (que está dirigida por el otro hermano, Keenen Ivory Wayans... un trabajo medio, pero definitivamente divertido) que los pone dentro de un universo femenino lleno de futilidad y momentos muy divertidos.

Zombies Party (Una noche... de muerte) (2004)

Una gran y divertida sátira sobre las aterradoras películas de zombies es lo que verás si decides ver esta película. Una comedia de extrema calidad, pero que no cuenta con los argumentos tradicionales de un proyecto tradicional de este género. Aquí, hay elementos y decisiones excéntricos que transforman el guión en algo totalmente diferente. El éxito de esta comedia está precisamente en estos detalles, escapar de la igualdad y entregar algo nuevo.

Simon Pegg es el protagonista y junto a un buen reparto dan vida a personajes de los que la película trata enfoques llenos de ironías y momentos atípicos. Un grupo de amigos ve sus rutinas totalmente alteradas y deben luchar por sus vidas mientras se enfrentan a un "ejército" de criaturas sedientos de carne y hueso. Edgar Wright captura la esencia de la película con un aspecto muy clínico y ofrece una comedia "diferente" y muy inteligente.


É hora de rir! | Meu TOP 10 de filmes de Comédia.

Um dos gêneros mais "subestimados" por muitas pessoas é a comédia. Isso talvez aconteça porque existe um "senso comum" de que esse gênero de filme serve apenas para fazer rir. Isso não deixa de ser, parcialmente, verdade... Mas além das boas risadas, há filmes no catálogo das comédias que conseguem dar passos mais largos e fazer o público refletir e isso pode ser visto em filmes que trazem algumas temáticas mais provocativas. Aqui está a minha lista (sem ordem de ordem de preferência, porque eu gosto de todos eles) com os filmes de comédia que eu misturam roteiros inteligentes, muita diversão e autenticidade.

Se Meu Apartamento Falasse (1960)

Buscando ser reconhecido e ganhar uma promoção no seu emprego, um homem cede as chaves do seu apartamento para que os grandes executivos da empresa possam usá-lo para que os encontros com suas respectivas amantes possam acontecer tranquilamente. No meio desses encontros e da rotina cansativa, ele acaba se aproximando de uma colega de trabalho. A aproximação deles traz algumas surpresas e ao mesmo tempo, releva alguns segredos.

Escrito e dirigido por Billy Wilder, o filme sabe exatamente o que precisa contar para o público porque ele vai direto ao ponto de fazer muitos desvios. O olhar de Wilder em mostrar as urgências e apreensões vividas pelo protagonista (interpretado com todos os elogios possíveis devido à uma atuação cativante de Jack Lemmon) trazem um ar cômico e dramático para tudo o que acontece e torna esse filme em uma comédia "diferenciada".

Apertem os Cintos, o Piloto Sumiu (1980)

Depois que uma situação inesperada acontece durante uma viagem de avião rotineira, um grupo de passageiros entra em pânico e há apenas um homem que pode salvá-los. No entanto, ele tem medo de pilotar (porque ele é um ex-piloto que sofre com traumas pós-guerra) e precisa superar essa situação para salvar todo mundo que está no avião. Esse é o cenário "caótico" em que essa grande comédia acontece e traz risadas inesquecíveis.

Escrito e dirigido por David Zucker, Jerry Zucker e Jim Abrahams de uma maneira muito eficiente (em todos os aspectos possíveis, porque nada nesse filme é desperdiçado), há uma atmosfera muito peculiar nessa comédia, que é transformar situações que poderiam ser reais, em acontecimentos que nos fazem rir descontroladamente como se tudo o que há na tela fosse realmente real. Muito inteligente do início ao fim, um excelente filme.

Curtindo a Vida Adoidado (1986)

Escola às vezes pode ser um lugar bem entediante e para um jovem adolescente, as coisas podem ser ainda mais complicadas quando ele tem uma natureza pré-disposta a agir por um nível de impulsividade que certamente irá lhe trazer confusões bastante engradas. Aqui, o roteiro trabalha com essa temática e criar situações que são comuns na vida de muitos adolescentes aventureiros. De uma maneira original, a narrativa consegue ser eficiente.

John Hughes escreve e dirige esse filme com um nível de qualidade excelente (essa é uma das suas melhores empreitadas cinematográficas) e tem um elenco muito entrosado, que ao lado de Matthew Broderick, entregam boas performances e fazem desse projeto uma comédia com altos tons cômicos e boas piadas. Sem dúvida, essa é uma melhores comédias dos anos 80, e mostra porque aquela época é uma das mais respeitadas (e aclamadas) do Cinema.

Cegos, Surdos e Loucos (1989)

Dois homens testemunham um crime e eles precisam escapar dos assassinos antes que eles sejam os próximos alvos. No entanto, meio dessa fuga, eles acabam sendo "incriminados" pelo assassinato e precisam lidar com um dois obstáculos extras: um deles é surdo, e o outro é cego. Juntos, essa dupla tem que enfrentar vilões que estão dispostos a chegar até às últimas consequências para que as suas identidades não sejam relevadas.

O filme é dirigido por Arthur Hiller (que aliás, faz um ótimo trabalho). Estrelado por Gene Wilder e Richard Pryor (uma dupla incrivelmente engraçada, e que entrega um nível de atuação bem acima dos padrões de filmes de comédia), o roteiro desse filme consegue ser inteligente, dinâmico e constantemente cômico em todos os seus segmentos (mesmo em suas cenas "menos" engraçadas). É impossível não rir com o que essa dupla faz na tela.

Olha Quem Está Falando (1989)

Em algum momento de nossas vidas, eu acredito que todos nós já tivemos uma curiosidade de imaginar o que os bebês pensam nos seus primeiros meses de vida, quando eles ainda sequer sabem falar. Entrar na mente de um deles é exatamente o que esse filme faz, e o resultado dessa "viagem maluca" pela mente de um adorável bebê é a ferramenta principal desse roteiro, que a usa para criar situações realmente inusitadas na vida de uma mãe.

Kristie Alley e John Travolta estrelam essa divertida comédia (que foi escrita e também dirigida por Amy Heckerling, que entregou um olhar muito perspicaz sobre o assunto) que fala sobre as aventuras e desventuras de uma mulher solteira, que engravidou através de um projeto de inseminação artificial para realizar o sonho de ser mãe. Agora, ela tem um desafio de proporções desafiadoras ao cuidar de um bebê com uma mente muito imaginativa.

Esqueceram de Mim (1990)

Morar sozinho (nem que seja apenas por um dia) é o sonho de milhões de crianças, e esse desejo de liberdade precoce é o combustível desse filme para que seja criada uma grande comédia de nível atemporal. Por acidente (esquecimento dos próprios pais), um garoto vê à sua rotina mudar completamente ao ficar sozinho em casa e ter que "lutar" contra quem está querendo roubar à sua casa. Criando armadilhas hilárias, ele vai contra-atacar.

Uma das melhores e mais clássicas comédias dos anos 90. Estrelado por Macaulay Culkin e dirigido por Chris Columbus, esse filme fica cada vez melhor sempre que você o assiste. Culkin entrega à melhor atuação da sua carreira e Columbus mostra que tem um olhar bem preciso para lidar com o humor infantil (que claramente também funciona para um público adulto) e faz desse trabalho uma boa referência para muitos outros filmes de comédia.

A Família Addams (1991)

Há quem acredite que as famílias são todas iguais, mas este filme é uma prova clara de que isso não é verdade. O clã dos Addams tem um estilo próprio de viver que é bastante diferente do que é considerado normal pela sociedade padronizada. Uma família cheia de costumes peculiares que consegue fazer qualquer pessoa rir com suas esquisitices em sua rotina diária atípica e que é composta por atividades minimamente "questionáveis".

A dupla formada por Anjelica Huston e Raul Julia cria uma atmosfera cativante dentro de uma realidade que grita excentricidade por todos os lados e o resultado disso traz para a tela um filme muito engraçado, onde nada é normal, mas tudo faz sentido dentro de uma realidade que é unicamente deles. Barry Sonnenfeld está no comando da direção e entrega um filme com situações absurdamente hilárias, bem conduzidas dentro de suas "loucuras".

O Máscara (1994) / La máscara

O quão maluco pode ser um roteiro de onde um bancário fracassado (no trabalho e na vida amorosa), em um dia qualquer no meio de tantos dias iguais, encontra uma máscara com o poder misterioso de transformá-lo uma "criatura de outro mundo" com habilidades que em sua essência fazem dele uma "nova pessoa" (fisicamente e mentalmente)? Essa é a ideia, que com um roteiro simples (mas muito criativo) consegue ser genuinamente engraçado.

Estrelado por Jim Carrey (na melhor fase de sua carreira... e aqui, ele entrega uma de suas melhores atuações cômicas) e habilmente dirigido por Chuck Russell, esse filme tem uma veia cômica que pulsa fortemente com situações surreais e uma ótima seleção onde o nível das piadas é cada vez mais alto à medida em que o filme vai se desenvolvendo. Um trabalho muito bem pensado dentro de toda à sua vertente esquisita e muito incomum.

As Branquelas (2004)

Dois policias atrapalhados estão lutando por melhores posições nos seus empregos e para isso eles mergulham em uma ideia completamente maluca: assumir as identidades de duas mulheres ricas e extremamente fúteis como um disfarce para desvendar um esquema que tem lavagem de dinheiro acontecendo nos seus bastidores. No meio dessa investigação, há uma série de confusões que colocarão os policiais em verdadeiras situações muito cômicas.

Esse filme faz parte do meu catálogo de comédias "guilty pleasures"... Ou seja, filmes que eu sei que são ruins, mas que eu adoro assistir (haha!). Os irmãos Malon Wayans e Shawn Wayans estão totalmente hilários nesta comédia (que é dirigida pelo outro irmão, Keenen Ivory Wayans... um trabalho mediano, mas que é definitivamente engraçado) que os coloca dentro de um universo feminino cheio de futilidades e momentos muito divertidos.

Todo Mundo Quase Morto (2004)

Uma grande e divertida sátira sobre os aterrorizantes filmes de zumbis é o que você irá ver se decidir assistir a esse filme. Uma comédia de extrema qualidade, mas que não tem os argumentos tradicionais de um projeto tradicional deste gênero. Aqui, há elementos e decisões excêntricas que transformam o roteiro em algo totalmente diferente. O sucesso dessa comédia está justamente nesses detalhes, fugir da mesmice e entregar algo novo.

Simon Pegg é o protagonista e junto com um bom elenco eles dão vida a personagens que o filme trata com abordagens cheias de ironias e momentos atípicos. Um grupo de amigos vê as suas rotinas totalmente alteradas e precisam lutar por suas vidas enquanto enfrentam um "exército" de criaturas sedentas por carne e sangue. Edgar Wright capta a essência do filme com um olhar bem clínico e entrega uma comédia "diferente" e bastante inteligente.

Sort:  
 16 days ago 

Thank you for sharing in Writing and Reviews!

Your post has been selected for today as part of the Steemit Communities support Program.

Thank you for your support, @fendit.

Nice movie reviews. Though my favourites are Home alone and The Adams Family❤❤

Thanks, @crymi.

Those movies are really awesome!

Yeah. 😊😉