Authenticity: A brief point of view.

in LifeStyle20 days ago (edited)

This publication was also written in SPANISH and PORTUGUESE.

authenticity_pob.jpg

Stand for Something

In a world where many people live on appearances, being authentic can be something that will cost you a lot (in many ways). To be authentic, within my concepts, is to have the audacity to be who you are, to say what you want (when and how you want) without a possible fear of suffering "retaliation" by other people (be they close, or no, to your social circles), who will always insist on saying that you are wrong or minimally mistaken about your ideals.

By grammatical definition, the word authenticity means a quality, a condition, a singular character of being authentic. In legal definition, the word has a weight that is important to attribute an act of legitimacy to prove intentions. Two concepts with opposite applications, but which are complementary between the lines, because at times they tend to meet to create responses in different segments, but in essence, they go hand in hand.

In real life, the concepts mentioned above are fully applicable when we see, perceive and want to act according to our own points of view (which bring our concepts, our ideas, our thoughts and life experiences), only not everyone succeeds or is willing to do this because they are usually trapped by the chains that are imposed by society. Being authentic makes noise and it brings the "sound of disapproval" at times.

Definitely, being authentic is a challenging construction process. Consider Art and all its aspects as an example of what I am talking about to better understand, and assimilate what I mean: movies, music, books, photographs, paintings... Each of these options needs to be authentic to make an impact in people's lives, and this is something that will always arouse controversial views (at the same time that it awakens a new awareness of social transformation).

To be authentic means to live without any kind of chain, or chain that holds you to what is "right" or "wrong" according to "patriarchal" concepts. To be authentic is to have courage and will to do what you want without thinking about what others will think of you, or, how they will look at you... In one way or another, all of us - daily - are and always be judged (being right or wrong). So, why waste time when being yourself will always be the right option?


Autenticidad: un breve punto de vista.

En un mundo donde mucha gente vive de las apariencias, ser auténtico puede ser algo que te costará mucho (en muchos sentidos). Ser auténtico, dentro de mis conceptos, es tener la audacia de ser quien eres, de decir lo que quieres (cuando y como quieras) sin un posible miedo a sufrir "represalias" por parte de otras personas (sean cercanas, o no, a tus circulos sociales), que siempre insistirá en decir que estás equivocado o mínimamente equivocado sobre tus ideales.

Por definición gramatical, la palabra autenticidad significa una cualidad, una condición, un carácter singular de ser auténtico. En definición jurídica, la palabra tiene un peso al que es importante atribuirle un acto de legitimidad para acreditar intenciones. Dos conceptos con aplicaciones opuestas, pero que se complementan entre líneas, porque en ocasiones tienden a encontrarse para generar respuestas en diferentes segmentos, pero en esencia, van de la mano.

En la vida real, los conceptos mencionados anteriormente son plenamente aplicables cuando vemos, percibimos y queremos actuar de acuerdo con nuestros propios puntos de vista (que aportan nuestros conceptos, nuestras ideas, nuestros pensamientos y experiencias de vida), solo que no todos lo logran o están dispuestos. para hacerlo porque suelen estar atrapados por las cadenas que les impone la sociedad. Ser auténtico hace ruido y trae el "sonido de la desaprobación" a veces.

Definitivamente, ser auténtico es un proceso de construcción desafiante. Considerar el Arte y todos sus aspectos como un ejemplo de lo que estoy hablando para comprender y asimilar mejor lo que quiero decir: películas, música, libros, fotografías, pinturas... Cada una de estas opciones debe ser auténtica para impactar en la vida de las personas, y esto es algo que siempre suscitará visiones controvertidas (al mismo tiempo que despierta una nueva conciencia de transformación social).

Ser auténtico significa vivir sin ningún tipo de lazo, o cadena que te sujete a lo que está "bien" o "mal" según los conceptos "patriarcales". Ser auténtico es tener coraje y voluntad para hacer lo que quieras sin pensar en lo que los demás pensarán de ti, o en cómo te mirarán... De una forma u otra, todos nosotros - diariamente - somos y siempre seremos juzgados (tener razón o estar equivocado). Entonces, ¿por qué perder el tiempo cuando ser tú mismo siempre será la opción correcta?


Autenticidade: Um breve ponto de vista.

Em um mundo onde muitas pessoas vivem de aparências, ser autêntico pode ser algo que vai te custar muito (em muitos aspectos). Ser autêntico, dento dos meus conceitos, é ter uma audácia para ser quem você é, falar o que você quiser (quando e como você quiser) sem um possível medo de sofrer "retaliações" por parte das outras pessoas (sejam elas próximas, ou não, aos seus círculos sociais), que sempre vão insistir em dizer que você está errado ou minimamente equivocado sobre seus ideais.

Por definição gramatical, a palavra autenticidade significa uma qualidade, uma condição, um caráter singular de ser autêntico. Em definição jurídica, a palavra tem um peso que é importante para atribuir um ato de legitimidade para comprovar intenções. Dois conceitos com aplicações opostas, mas que são complementares em suas entrelinhas, porque em alguns momentos eles tendem a se encontrar para criar respostas em diferentes segmentos, mas em sua essência, caminham de modo paralelo.

Na vida real, os conceitos mencionados acima são totalmente aplicáveis quando nós vemos, percebemos e queremos agir de acordo com os nossos próprios pontos de vistas (que trazem os nossos conceitos, as nossas ideias, os nossos pensamentos e experiências de vida), só que nem todo mundo consegue ou está disposto a fazer isso porque geralmente estão presos pelas correntes que são impostas pela sociedade. Ser autêntico faz barulho e isso traz o "som da reprovação" em alguns momentos.

Definitivamente, ser autêntico é um processo de construção desafiador. Considere a Arte e todas as suas vertentes como um exemplo do que eu estou falando para compreender melhor, e assimilar o que eu quero dizer: filmes, músicas, livros, fotografias, pinturas... Cada uma dessas opções precisa ser autêntica para causar impactos na vida das pessoas, e isso é algo que sempre vai despertar olhares controversos (ao mesmo tempo em que desperta uma nova consciência de transformação social).

Ser autêntico significa viver sem nenhum tipo de amarra, ou corrente te prendendo ao que é "certo" ou "errado" de acordo com conceitos "patriarcais". Ser autêntico é ter coragem e vontade fazer o que você quer sem pensar no que os outros vão pensar de você, ou, como eles irão olhar para você... De uma forma ou de outra, todos nós - diariamente - somos e sempre seremos julgados (estando certos ou errados). Então, por quê perder tempo quando ser vocês mesmo sempre será a opção certa?