The past meets the future.

in GEMS2 months ago

This publication was also written in SPANISH and PORTUGUESE.

One of the most recent examples in relation to the mass adoption of cryptocurrencies comes from Switzerland and is something very positive for the country's financial market, because it presents a very strong potential for unity and that certainly can influence many other countries to follow the same path. I am referring to the recent partnership between the bank Bordier & Cie SCmA with Sygnum Bank, which will offer customers the option of trading cryptocurrencies.

Money Times

Among the litas of Swiss private banks, Bordier is one of the oldest financial institutions. Founded in 1844, this bank is a great example of traditionalism and capitalist strength within the country, but it still had a relatively "limited" view of the prospect of renewing the future of money. However, things are changing, and with this joint effort, a new chapter is being written in the bank's history.

By joining Sygnum's B2B Banking, Bordier's internal infrastructure will be based on a significant change in its internal structure to offer the new path for customers who wish to transact with a different set of cryptocurrencies. This initiative (known as execution services), will allow Bordier customers to have an exclusive platform to move their cryptocurrencies.

Fox News

According to Evrard Bordier (who is a managing partner of Boldier), the bank can no longer "turn a blind eye" to the ever increasing demands of customers in relation to this innovation because investment in cryptocurrencies is growing in the country, and is diversifying within an increasingly broader scenario (users with multiple cryptocurrency portfolios). This type of move is also already being made by other private and government banks (such as Basler Kantonalbank, Julius Baer, ​​InCore Bank and Maerki Baumann & Co.).

In my view, the weight of this adhesion on the part of Bordier has a very symbolic meaning because it is a bank with a very old view on the market and those innovations that are now part of its activities show that the past has given the hands to the future and that together, they can put on a new outfit and continue to be relevant in their fields of activity (now, much broader) in the eyes of their customers.


El pasado se encuentra con el futuro.

Uno de los ejemplos más recientes en relación a la adopción masiva de criptomonedas proviene de Suiza y es algo muy positivo para el mercado financiero del país, porque presenta un potencial muy fuerte de unidad y que ciertamente puede influir en muchos otros países para seguir el mismo camino. Me refiero a la reciente asociación entre el banco Bordier & Cie SCmA con Sygnum Bank, que ofrecerá a los clientes la opción de operar con criptomonedas.

Entre las litas de los bancos privados suizos, Bordier es una de las instituciones financieras más antiguas. Fundado en 1844, este banco es un gran ejemplo de tradicionalismo y fuerza capitalista dentro del país, pero aún tenía una visión relativamente "limitada" de la perspectiva de renovar el futuro del dinero. Sin embargo, las cosas están cambiando y con este esfuerzo conjunto se está escribiendo un nuevo capítulo en la historia del banco.

Al unirse a lo B2B Banking de Sygnum, la infraestructura interna de Bordier se basará en un cambio significativo en su estructura interna para ofrecer la nueva ruta para los clientes que deseen realizar transacciones con un conjunto diferente de criptomonedas. Esta iniciativa (conocida como servicios de ejecución), permitirá a los clientes de Bordier tener una plataforma exclusiva para mover sus criptomonedas.

Según Evrard Bordier (quien es socio gerente de Boldier), el banco ya no puede "hacer la vista gorda" a las crecientes demandas de los clientes en relación con esta innovación porque la inversión en criptomonedas está creciendo en el país y se está diversificando. dentro de un escenario cada vez más amplio (usuarios con múltiples carteras de criptomonedas). Este tipo de movimiento también lo están realizando otros bancos privados y gubernamentales (como Basler Kantonalbank, Julius Baer, InCore Bank y Maerki Baumann & Co.).

En mi opinión, el peso de esta adhesión por parte de Bordier tiene un significado muy simbólico porque es un banco con una visión muy antigua del mercado y esas innovaciones que ahora forman parte de sus actividades demuestran que el pasado se ha dado las manos. hacia el futuro y que juntos puedan ponerse un nuevo atuendo y seguir siendo relevantes en sus campos de actividad (ahora, mucho más amplios) a los ojos de sus clientes.


O passado encontra o futuro..

Um dos exemplos mais recentes em relação à adoção em massa das criptomoedas vem da Suíça e é algo muito positivo para o mercado financeiro do país, porque apresenta um potencial de união muito forte e que certamente pode influenciar muitos outros países a seguirem o mesmo caminho. Eu estou me referindo a recente parceria entre o banco Bordier & Cie SCmA com o Sygnum Bank, que vai oferecer aos clientes a opção de negociação de criptomoedas.

Dentre da litas dos bancos privados suíços, o Bordier é uma das instituições financeiras mais antigas. Fundado em 1844, esse banco é um grande exemplo de tradicionalismo e força capitalista dentro do país, mas ainda tinha uma visão relativamente "limitada" sobre uma perspectiva de renovação para o futuro do dinheiro. No entanto, as coisas estão mudando, e com essa união de esforços, um novo capítulo está sendo escrito na história do banco.

Através da adesão ao B2B Banking do Sygnum, a infraestrutra interna do Bordier terá como base de fundamentação uma mudança significativa em sua estrutura interna para oferecer o novo caminho para os clientes que desejam fazer transações com um conjunto diferentes de criptomoedas. Essa iniciativa (conhecida como serviços de execução), irá permitir que os clientes do Bordier tenham uma plataforma exclusiva para movimentar suas criptomoedas.

Segundo Evrard Bordier (que é sócio-gestor do Boldier), o banco não pode mais "fechar os olhos" para as demandas cada vez mais crescentes dos clientes em relação a essa inovação porque o investimento em criptomoedas está crescendo no país, e se diversificando dentro de um cenário cada vez mais amplo (usuários com portfólios múltiplas criptomoedas). Esse tipo de movimento também já está sendo feito por outros bancos privados e governamentais (como o Basler Kantonalbank, Julius Baer, InCore Bank e o Maerki Baumann & Co.).

No meu ponto de vista, o peso dessa adesão por parte do Bordier tem um significado muito simbólico porque trata-se de um banco com uma visão muito antiga sobre o mercado e essas inovações que agora fazem parte das suas atividades mostram que o passado deu as mãos ao futuro e que juntos, eles podem vestir uma nova roupagem e continuar sendo relevantes em seus campos de atuações (agora, muito mais amplo) aos olhos dos seus clientes.